A OAB SP, por meio de sua Comissão de Direitos Humanos, informa que no próximo dia 25 de novembro, às 10 horas, acontece o XXXVI Prêmio de Direitos Humanos Franz de Castro Holzwarth, com transmissão on-line pela plataforma Zoom e pela WebTV OAB SP no YouTube. 

O Prêmio Franz de Castro Holzwarth, criado em 1982 pela OAB SP, renova anualmente o compromisso da Comissão Permanente de Direitos Humanos da OAB SP com os direitos fundamentais da pessoa humana, sejam estes de natureza civil, política, econômica, social ou cultural. Os premiados são aqueles que atuam na defesa da dignidade dos cidadãos, à luz de valores voltados aos direitos humanos, a exemplo do advogado Franz de Castro Holzwarth, que também ficou conhecido como apóstolo dos encarcerados.

 

Conheça os homenageados desta edição:

 

Aparecida Sueli Carneiro

Filósofa pela Universidade de São Paulo, escritora e ativista antirracismo do Movimento Social Negro Brasileiro, fundadora e diretora do Geledés – Instituto da Mulher Negra, considerada uma das principais autoras do feminismo negro no Brasil. 

Em 1983, o governo de São Paulo criou o Conselho Estadual da Condição Feminina, porém sem nenhuma mulher negra dentre as trinta e duas conselheiras. Sueli Carneiro foi uma das lideranças do movimento de mulheres negras que se engajou na campanha da radialista Marta Arruda pela abertura de uma vaga no conselho para uma mulher negra, campanha que logrou êxito.

 

Debora Diniz

Graduada em Ciências Sociais pela Universidade de Brasília (1992), concluiu, em Antropologia, o mestrado (1995) e o doutorado (1999) na mesma instituição. Realizou estágios de pós-doutoramento no Instituto de Medicina Social da UERJ (2003), na Universidade de Toronto — Faculty of Law (2010) e na Universidade de Michigan — Law School (2010).

Foi pesquisadora visitante na Universidade de Leeds (Gender Studies); na UERJ (Instituto de Medicina Social); no Instituto Oswaldo Cruz (Comunicação, Informação e Saúde); na Universidade de Michigan (Law School); na Universidade de Toronto (Law Faculty e Joint Center for Bioethics); na Universidade Sofia, em Tóquio (Iberoamerican Institute); no Cermes — Centre de recherche médecine, sciences, santé, santé mentale, société, na França; na Universidade da Califórnia em Berkeley (Sociology Department); e na Universidade de Leiden (Department of Anthropology). Pesquisadora e cofundadora da Anis — Instituto de Bioética.

 

Companhia de Teatro Pessoal do Faroeste

Com 22 anos de existência, a Companhia de Teatro Pessoal do Faroeste tem tido como fonte de pesquisa a vida social e política do povo brasileiro por meio de seu imaginário popular e de sua cultura, e com um olhar especial à cidade de São Paulo, especificamente o Centro, onde tem a sua sede Luz do Faroeste. A missão da companhia está em promover o acesso às expressões culturais e artísticas que valorizem e fortaleçam o ser cidadão em sua formação, e na construção de uma sociedade mais crítica e atuante. Mais do que uma companhia artística de teatro, o grupo Pessoal do Faroeste exerceu por anos um papel social de grande relevância na região denominada como “Cracolândia”, sendo fundamental para um atendimento e assistência humanizada a todas e todos que por lá passavam.