A Ordem dos Advogados do Brasil, secional São Paulo tem a defesa do cidadão como centro de sua atenção e sua afirmação como entidade fundamental da sociedade civil. A advocacia paulista encontra-se em luto pelos números superlativos de perdas de vidas, os 100.543 mortos no Brasil, dentre esses, 24.735 paulistas, vítimas da pandemia da Covid-19.

O Brasil vive uma grave crise humanitária trazida pela pandemia da Covid-19, acentuando as condições de miserabilidade e risco de barbárie social, especialmente entre aqueles mais expostos à vulnerabilidade, como os moradores em situação de rua, de comunidades periféricas e das comunidades tradicionais, todos carentes de atendimentos de saúde, atenção básica e renda para sobreviver.

A OAB SP tem desenvolvido todos os esforços colaborando com as ações governamentais e não governamentais, que visam a diminuir os impactos econômicos e sociais sobre os cidadãos paulistas, cumprindo, assim, seu papel de compromisso com os direitos humanos e o Estado de Direito.

É importante que as autoridades públicas assumam todas as responsabilidades e não meçam esforços para que a tragédia da pandemia seja combatida de forma decisiva, visando o bem-estar do cidadão, com zelo e respeito à dignidade humana. As mortes não devem ser vistas como um mero acaso, e que o estado esteja à serviço da luta pela vida, conforme rege a Constituição Federal.

A OAB SP com profundo pesar se solidariza com as famílias dos mortos, na maior tragédia humana já enfrentada pelo cidadão brasileiro em tempo de paz.